Carregando...

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

ANIVERSARIANTE DO DIA

NOSSOS PARABÉNS PARA ALESSANDRA VIEIRA, PRIMEIRA DMA DE SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE, COMPLETANDO IDADE NOVA NESTA DATA.

ANIVERSARIANTE DO DIA

NOSSOS PARABÉNS PARA O AMIGO ROGÉRIO LOPES QUE COMPLETA IDADE NOVA NESTA DATA.

FRASE DO DIA

Não acredito no governo dos bons. Existem os bons e os maus, e escolho os bons... Acredito num governo com legitimidade do voto popular.

Presidente Dilma Rousseff.

VOTE 5555 ANDRÉ DE PAULA

CHARGE DO DIA

poluição 580x307 Eleições

VEREADOR DEMAR RECEBE AMIGOS

Alguns amigos e familiares foram visitar o Vereador Demar, ontem em sua residência, por ocasião da passagem do seu aniversário, a alegria tomou conta de todos que parabenizaram o amigo!



APÓS 35 ANOS DE ANISTIA, ARRAES VIRA NOME DE CENTRO DE CONFECÇÕES NO AGRESTE DE PERNAMBUCO



Na semana em que a família comemorou os 30 anos da anistia, o ex-governador Miguel Arraes será lembrado em mais uma empreitada. No Recife, uma das principais avenidas da cidade já havia sido rebatizada com seu nome.

Na próxima quinta-feira (18), o chamado Calçadão de Confecções Miguel Arraes de Alencar, feira livre com piso e cobertura, será entregue de forma totalmente gratuita para cerca de quatro mil famílias confeccionistas de Santa Cruz do Capibaribe e região do Polo de Confecções.

A área total construída com 25.276,03 (vinte e cinco mil e duzentos e setenta e seis) mil metros quadrados, antes conhecida como “poeirão”, recebeu investimentos de R$ 15 milhões conveniados entre os governos municipal e estadual e vai possibilitar que milhares de famílias que trabalhavam na lama e na poeira tenham um local adequado para receber seus clientes.

O Novo Calçadão contará com cobertura e piso divididos em três módulos (azul, branco e verde), cada módulo com 1160 boxes medindo 1,5m de comprimento por 90cm de largura, totalizando 3480 boxes, 48 banheiros (distribuídos nos três módulos), 48 pontos de praça de alimentação (lanchonetes e restaurantes), iluminação, 62 lojas e área de estacionamento para automóveis e exclusiva para ônibus de 7.800 m².

Para que os comerciantes das 3.480 bancas da feira não ficassem sem trabalhar, no período de 11 meses de execução da obra, a Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Agricultura e Meio Ambiente ofereceu suporte, organizando uma infraestrutura provisória, que funcionou no terreno vizinho ao calçadão.

“O raio de atuação do Polo de Confecções atinge mais de 50 municípios e essa importante obra para economia e desenvolvimento social, incluirá aqueles que não puderam comprar seus pontos de venda no Moda Center Santa Cruz”, contou o prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Edson Vieira.

Para facilitar o acesso, a gestão municipal também pavimentou 15 ruas e avenidas do entorno do empreendimento, localizadas no bairro Nova Morada. Cerca de três quilômetros de vias, incluindo a Rua Projetada de Acesso ao Novo Calçadão foram entregues, no neste mês de setembro.

De acordo com o estudo sobre as fronteiras da atividade empreendedora no Moda Center Santa Cruz e Feira Livre do Calçadão realizado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Santa Cruz do Capibaribe, Santa Cruz do Capibaribe é o principal ponto de escoamento e vendas de confecções de Pernambuco, que com Toritama e Caruaru formam o destacado Triângulo das Confecções. O estudo apontou que 20% dos municípios pernambucanos possuem empreendedores no Moda Center Santa Cruz e Feira Livre do Calçadão.


Fonte: Blog de Jamildo

VINÍCIUS

BRASIL TEM 22 UNIVERSIDADES ENTRE AS MELHORES DO MUNDO

O Instituto Tecnológico de Massachussets (MIT), que fica nos Estados Unidos, ocupa a primeira posição, seguido da Universidade de Cambridge e da Imperial College, ambas situadas na Inglaterra.


A Universidade de São Paulo ficou na 132ª posição no QS World University Ranking 2014, divulgado ontem (15). O resultado representa queda de cinco posições em relação ao ano passado, quando a instituição havia ficado na 127ª posição. Ao todo, 22 universidades brasileiras estão entre as 800 melhores do mundo: 14 são federais, cinco estaduais e três particulares.

Entre as 10 melhores do ranking, seis são americanas e quatro britânicas. O Instituto Tecnológico de Massachussets (MIT), que fica nos Estados Unidos, ocupa a primeira posição, seguido da Universidade de Cambridge e da Imperial College, ambas situadas na Inglaterra.

Quando comparada apenas a instituições da América Latina, a USP ocupa a segunda posição do ranking, com 98,2 pontos, atrás apenas da Universidade Católica do Chile. Outras cinco universidades brasileiras figuram entre as 10 mais bem posicionadas entre as latino-americanas: a Universidade Estadual de Campinas (3ª), a Universidade Federal do Rio de Janeiro (4ª), a Universidade Estadual Paulista – Unesp (9ª), e a Universidade Federal de Minas Gerais (10ª).

No ranking das 200 melhores instituições localizadas nos países do bloco Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), apenas duas brasileiras estão entre as dez primeiras: a Universidade Federal de São Paulo (7º), e a Universidade Estadual de Campinas (9º). A primeira entre os Brics é a Universidade de Tsinghua, na China.

O QS World University Ranking tem reconhecimento mundial e é realizado anualmente desde 2004. A metodologia de pesquisa considera a reputação da universidade na visão dos estudantes e dos empregados; a estrutura da instituição, incluindo a média de estudantes por professor; as citações em trabalhos de pesquisa e a presença de alunos e colaboradores internacionais.

Confira a lista das instituições brasileiras no ranking QS 2014:

Universidade de São Paulo (USP) – 132º lugar
Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) – 206º lugar
Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) – 271º lugar
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp) e Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) - 421-430*
Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) - 451-460
Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) - 471-480
Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) - 501-550
Pontificia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) – 551-600
Universidade de Brasília (UnB) – 551-600
Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) - 551-600
Universidade Federal da Bahia (Ufba) – 601 - 650
Pontificia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS) – 651-700
Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) – 651-700
Universidade Federal do Paraná (UFPR) – 651-700
Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) – 701-800
Universidade Estadual de Londrina (UEL) – 701-800
Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) – 701-800
Universidade Federal de Viçosa (UFV) – 701-800
Universidade Federal do Ceará (UFC) – 701-800
Universidade Federal do Pernambuco (UFPE) – 701-800
Universidade Federal Fluminense (UFF) – 701-800

*a partir da posição 400, o ranking situa a universidade em um intervalo.


Fonte: Diário de Pernambuco

CÂMARA

IBOPE: QUASE EMPATE TÉCNICO ENTRE JOÃO PAULO E FERNANDO BEZERRA NA DISPUTA PELO SENADO


Pesquisa do Ibope divulgada nesta terça-feira (16/9), pela TV Globo, aponta empate técnico entre o deputado federal João Paulo (PT) e o ex-ministro Fernando Bezerra Coelho (PSB) na disputa pela vaga do Senado.

De acordo com os números da pesquisa, João Paulo tem 32% das intenções de voto, ante 27% do ex-ministro da Integração Nacional.

Votos brancos e nulos somam 16% e não sabem ou não responderam a pesquisa 22% dos eleitores.

Esta foi a terceira pesquisa do Ibope encomendada pela TV Globo. Na primeira, datada de 30 de julho, João Paulo tinha 37% e Fernando Bezerra 16%.

Na segunda, datada de 26 de agosto, João Paulo caiu para 35% e Fernando Bezerra subiu para 22%. Agora, o placar está 32% x 27% para o ex-prefeito do Recife.

Considerando-se a margem de erro da pesquisa, que é de dois pontos percentuais para cima ou para baixo, teremos um quase empate técnico.




Fonte: Blog do Inaldo Sampaio

IBOPE: PAULO CÂMARA TEM 38% E ARMANDO MONTEIRO 32%


1- Pesquisa do Ibope divulgada nesta terça-feira (16) pela TV Globo aponta Paulo Câmara (PSB) com 38% de intenções de voto para o Governo do Estado e Armando Monteiro Neto (PTB) com 32%.

2- Em relação à pesquisa anterior, divulgada em 26 de agosto, Paulo Câmara cresceu nove pontos percentuais (tinha 29%) e Armando caiu seis (tinha 38%).

3- Na primeira pesquisa encomendada pela TV, divulgada em 30 de julho, Armando tinha 43% e Paulo Câmara 11%.

4- Votos brancos e nulos somam 11% e não sabem ou estão indecisos, 16%.

5- Devido ao alto percentual de indecisos, superior à diferença de Paulo para Armando, pode-se concluir que a disputa em Pernambuco permanece indefinida.

6- Numa simulação de segundo turno, que é difícil de ocorrer mas não impossível, Paulo bateria Armando por 40% x 34%.

7- O Ibope aferiu também a taxa de rejeição dos dois candidatos.

8- A rejeição de Armando é de 21% (percentual de eleitores que não votariam nele de jeito nenhum) e a de Paulo Câmara 18%.

9- O Ibope ouviu 2.002 eleitores em Pernambuco entre os dias 12 e 15 deste mês.

10- A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

É isso aí.




Fonte: Blog do Inaldo Sampaio

MAIORIA DOS PERNAMBUCANOS APROVA A GESTÃO DE JOÃO LYRA NETO


Embora tenha dito, no início deste ano, que não haveria “governo João Lyra” e sim a “continuidade” do governo Eduardo Campos, porque em apenas nove meses seria impossível deixar uma marca administrativa, o governadorJoão Lyra Neto está tendo sua gestão bem avaliada pela maioria dos pernambucanos.

De acordo com pesquisa do Ibope/TV Globo divulgada nesta terça-feira (16/09), a taxa de aprovação do governador é bem superior à de reprovação: 26% x 10%.

A gestão dele foi considerada “ótima” por 5% dos eleitores, “boa” por 21%, “regular” por 39%, “ruim” por 4% e “péssima” por 6%.

Outros 24% dos entrevistados não souberam ou não quiseram responde o questionário.

A pesquisa foi realizada entre os dias 12 e 15 deste mês com 2.002 questionários e sua margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.




Fonte: Blog do Inaldo Sampaio

MARINA

MARINA APANHA, MAS DILMA É QUEM CAI, POR RICARDO NOBLAT

Espantosa a capacidade de resistência de Marina Silva à pancadaria, a se levar em conta os resultados da mais recente pesquisa IBOPE divulgada pelo Jornal Nacional. Pela lógica, ela deveria estar caindo. E Dilma avançando. Mas eleição não é razão – é emoção. Ganha quem erra menos. E Marina tem errado pouco.

É esmagadora a vantagem que Dilma tem em relação aos seus adversários no tempo de propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão. São 12 minutos contra seis de Aécio e dois de Marina. Por ora, a vantagem de pouco tem adiantado. Dilma não emociona ninguém. É razão pura. E seus programas de propaganda refletem o que ela é. Não poderia ser diferente.

O marketing político de Dilma apostou na desconstrução da imagem de Marina. Há mais de 20 dias que Marina apanha dia e noite. Contra ela foram assacadas até aqui as mentiras mais corrosivas. Do tipo: “Vai acabar com O Bolsa Família e o Mais Médicos. Marina está a serviço dos banqueiros”. Algum efeito a desconstrução produziu. Não o suficiente para desidratar Marina

Jamais neste país um candidato a presidente contou com a gigantesca coligação de partidos montada para reeleger Dilma. No Rio, por exemplo, todos os candidatos ao governo fazem parte da coligação de Dilma. Em São Paulo, nenhum candidato ao governo apoia Marina. Em Minas Gerais, o que apoia tem menos de 5% das intenções de voto. Tudo isso não basta.

Dilma não é querida. Nem admirada. É temida por seus maus modos. Por isso mesmo, entre seus aliados, é forte, embora discreta, a torcida para que ela perca. Pela primeira vez, na série de pesquisas do IBOPE, Dilma caiu na simulação de primeiro e de segundo turno. O governo de Dilma está destinado a passar à História como um governo medíocre.

O que ainda não se sabe é se ele marcará o desfecho do período de 12 anos do PT no poder.

Dilma Rousseff e Marina Silva

Fonte: Blog do Ricardo Noblat


IBOPE: DILMA TEM 36%, MARINA 30% E AÉCIO 19%

Gabriel Garcia

Nova pesquisa Ibope para presidente da República, divulgada nesta terça-feira (16), dá fôlego ao candidato Aécio Neves (PSDB), ainda em terceiro nas pesquisas. Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, está à frente com 36% das intenções de voto no primeiro turno, seguida por Marina Silva (PSB), com 30%, e Aécio, com 19%.

A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal Estado de S.Paulo.

Na semana passada, o Ibope apontava, em sondagem pedida pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), a presidente com 39%, Marina com 31% e Aécio, com 15%. Pastor Everaldo (PSC) estava com 1%, enquanto os demais candidatos somados tinham menos de 1%.

Na simulação de segundo turno, continua o quadro de empate técnico, com ligeira vantagem numérica para Marina, que tem 43% contra 40% de Dilma – era 43% a 42% na semana passada, para a ex-senadora.

Em eventual disputa entre Dilma e Aécio, a petista ganharia por 44% a 37% - na semana passada o placar era 48% a 35%.
Quando a disputa é com Aécio, Marina venceria por 48% a 30% - era 51% a 27% na última sondagem.

A Taxa de indecisos é de 6% (era 5%). Número de branco e nulo soma 7%, tal índice era de 8% no último levantamento.

Em relação ao índice de rejeição, 32% disseram que não votariam de jeito nenhum em Dilma. Segundo o levantamento, 19% não votariam em Aécio. A rejeição de Marina é de 14%.

O Ibope ouviu 3.010 eleitores em 204 municípios do país entre os dias 13 e 15 de setembro. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais.



Dilma Rousseff, Marina Silva e Aécio Neves - Foto: Divulgação

Fonte: Blog do Ricardo Noblat



COLUNA DO MAGNO MARTINS

Coluna da quarta-feira



São muitas emoções

Ibope e Datafolha trazem números semelhantes na corrida para o Governo do Estado. O levantamento de ontem do Ibope, divulgado no NE TV, da Globo, aponta os mesmos seis pontos de vantagem de Paulo Câmara (PSB) sobre Armando Monteiro (PTB) apontados pelo Datafolha na semana passada.

Num intervalo de uma semana, o cenário praticamente não mudou absolutamente nada, apontando para uma disputa bastante acirrada, revivendo históricos embates que ficaram para trás. Por região, Câmara consolida sua posição na Região Metropolitana, enquanto Armando mostra mais consistência e desenvoltura no Sertão e Agreste.

Se o panorama for mantido nas próximas pesquisas, Armando terá que redirecionar sua estratégia de campanha para Recife e Região Metropolitana, enquanto Câmara tem que trabalhar no sentido inverso, para equilibrar a disputa. O engraçado disso é que o candidato do PSB, pelo elevado número de prefeitos que o apoiam, deveria estar melhor no Interior.

Afinal, tem municípios do Agreste e Sertão em que Armando não conseguiu sequer armar palanques, porque grupos que disputam a hegemonia política e travam lutas históricas, se acomodaram no palanque de Câmara. Como o maior eleitorado está no Grande Recife – 42% - o candidato socialista leva uma aparente vantagem.

As próximas semanas serão decisivas, porque entram na chamada reta final da campanha. Ontem, houve a estreia da fase dos debates em televisão com o cara a cara na TV-Jornal. Vem mais confrontos pela frente, culminando com o da TV-Globo. Pelo jeito, teremos uma reta final de muitas emoções.

DA BOCA PRA FORA– Polarizando a disputa pelo Senado em São Paulo com Eduardo Suplicy (PT), o ex-governador José Serra não perdeu ainda a esperança de o tucano Aécio Neves dar a volta por cima. 'Nós não damos a candidatura do Aécio como perdida. A campanha eleitoral ainda não terminou', diz. A tucanada paulista disfarça bem. Ali, ninguém, na verdade, aposta mais em Aécio.

Aceno ao professor –
  O candidato do PTB a governador, Armando Monteiro, prometeu, ontem, na entrevista ao NE-TV, um aumento em cinco mil policiais para reforçar o trabalho de repressão na área de segurança. Na educação, garantiu implementar no primeiro ano de governo um aumento salarial de 20% para os professores, hoje o mais defasado piso nacional da categoria.

Revoada tucana – Sem conseguir superar a casa dos 3% no Nordeste, onde definhou, literalmente, o tucano Aécio Neves continua perdendo apoios na região. O presidente estadual do PSDB no Ceará, Tomás Figueiredo Filho, já se antecipou na subida ao palanque de Marina. “Temos muitos pontos políticos em comum”, alegou o pragmático Figueiredo.

Protesto– Romeiros inconformados com as restrições da Polícia Rodoviária ao transporte de caminhões paus de araras promoveram, ontem, uma grande manifestação, interditando a BR-232 nas proximidades de Cruzeiro do Nordeste (Placas). Eles querem a liberação do meio de condução para Juazeiro do Norte, roteiro para pagamento de promessas.

Próximos cara a cara –
  Depois do confronto de ontem na TV-Jornal, Armando Monteiro e Paulo Câmara voltam a medir forças num cara a cara em televisão no próximo dia 26, na TV-Clube (Record). O último debate está marcado para quatro dias após, no dia 30, na TV-Globo, num estúdio improvisado no Centro de Convenções.

CURTAS

EM SERRA– Paulo Câmara volta amanhã a Serra Talhada, segundo maior colégio eleitoral do Sertão, uma semana após a passagem de Armando Monteiro, que com o apoio do prefeito Luciano Duque (PT) promoveu uma grande carreata pelas principais ruas da cidade.

EMPATE– Na chegada à TV-Jornal, Armando disse que viu empate técnico na pesquisa do Ibope, enquanto Paulo Câmara afirmou que ele devia aprender a interpretar pesquisas, porque seis pontos estão bem acima da margem de erro.

Perguntar não ofende: Os debates vão influenciar no voto do eleitor?

DUPLA DERROTA PODE FAZER DE AÉCIO FIASCO DO ANO

Josias de Souza



A palavra ainda não foi usada, talvez por cautela, talvez por misericórdia. Mas as pesquisas já insinuam que a participação de Aécio Neves na temporada eleitoral de 2014 pode resultar num fiasco. Seria apenas uma derrota se Aécio ficasse de fora do segundo turno da disputa presidencial. Será um malogro ainda mais estridente se o grupo de Aécio perder para o PT o governo de Minas Gerais.

Se confirmado, o duplo infortúnio não será uma condenação. Em política, os fiascos são sempre embaraçosos. Mas não são necessariamente mortais. Inevitável, porém, constatar o obvio: Aécio corre o risco de sair de 2014 menor do que entrou. No plano federal, a derrota o devolveria a uma fila que deve ter Geraldo Alckmin no primeiro lugar em 2018. Um fiasco estadual intimaria Aécio a dedicar-se à província.

Na corrida pelo Planalto, Aécio desceu à crônica como vítima do fortuito. Encaminhava-se lentamente para um segundo turno contra Dilma quando a morte de Eduardo Campos deu vida à candidatura Marina Silva. O Ibope informa que Aécio cresceu quatro pontos, batendo em 19% das intenções de voto. Mas ele precisaria de mais tempo —ou de um milagre— para arrancar do ringue Dima Rousseff (36%) ou Marina Silva (30%).

Na disputa estadual, Aécio errou sozinho, sem o auxílio do acaso. Escolheu como candidato ao governo mineiro Pimenta da Veiga, um piano difícil de carregar. Dispunha de alternativas mais leves. Hoje, informa o Ibope, Pimenta soma 23% das intenções de voto. O petista Fernando Pimentel, amealha expressivos 43%. Aécio talvez devesse considerar a hipótese de passar o resto da campanha falando ‘uai’ e comendo pão de queijo.




Fonte: Blog do Josias de Souza

terça-feira, 16 de setembro de 2014

VINICÍUS AJUDOU



Como presidente da comissão de esporte e lazer da ALEPE cumprimos com nossa obrigação, fiscalizamos e ajudamos Pernambuco a se destacar nos investimentos de Infraestrutura e na transparecia nos gastos públicos.


REELEIÇÃO É "A MÃE DE TODAS AS CORRUPÇÕES", DIZ BARBOSA

Joaquim Barbosa

Na primeira palestra após ter se aposentado, o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, fez duras críticas à reeleição para cargos executivos no Brasil.

"A possibilidade real de mudança periódica dos agentes políticos, como voto universal e livre, é um elemento essencial de frenagem e de calibração democrática, mas essa possibilidade real de mudança periódica fica prejudicada quando se tem o instituto da reeleição para os cargos executivos", disse Barbosa.

Sem citar casos concretos, Barbosa afirmou que é necessário acabar com a reeleição, tratada por ele como a "mãe de todas as corrupções" nos países em que as instituições ainda não estão consolidadas.

"Ressalto veementemente que estou falando em termos puramente hipotéticos, sem nenhuma relação a qualquer caso concreto da atualidade", afirmou Barbosa, que foi o relator do caso do mensalão no STF.

Fonte: Blog do Magno Martins