Carregando...

quarta-feira, 23 de abril de 2014

ANIVERSARIANTE DO DIA ERIVALDO ARAÚJO

HOJE O NOSSO BLOG PRESTA HOMENAGEM AO GRANDE ANIVERSARIANTE DESTA DATA: ERIVALDO ARAÚJO, QUE COMPLETA IDADE NOVA. PARABÉNS!







ANIVERSARIANTE DO DIA

PARABÉNS, HOJE PARA O JOVEM YKARO JOSÉ, QUE COMPLETA IDADE NOVA, NETA DATA.









JOSÉ MÚCIO DISCUTE POLÍTICA EM ENCONTRO DO LIDE PE




O ministro José Múcio Monteiro, do Tribunal de Contas da União (TCU), realiza uma análise política-institucional do Brasil, amanhã (24), durante palestra no jantar-debate do Lide Pernambuco. O objetivo da explanação, segundo o ministro, é convocar o empresariado a assumir um papel mais participativo na política, deixando de lado a figura de coadjuvante.

Múcio discorre, também, sobre o comportamento da classe política, da sociedade e das instituições no período pós Golpe Militar de 1964, além de embasar os motivos que o levam a defender uma urgente reforma política, tributária e trabalhista, tendo em vista as perdas e ganhos do Governo Federal após a instalação da ditadura.

A relação entre Legislativo, Executivo e Judiciário e as diferenças sociais, políticas e econômicas do país também compõem o escopo da análise do ministro. O encontro acontece a partir das 20h no Foyer do JCPM, no bairro do Pin

SEMPE AOS SÁBADOS



 

CHARGE DO DIA


Fazendo água!

Josias de Souza



- Via Nani.

POR MAGNO MARTINS



Coluna da quarta-feira



Vergonha em Caruaru

Mais uma vez, a justiça devolveu a cinco dos dez vereadores afastados em Caruaru o direito de retomarem seus mandatos. E não será surpresa se nos próximos dias os outros cinco parlamentares pilhados na Operação Ponto Final, acusados de corrupção passiva e organização criminosa, também retornarem.

Segundo a polícia apurou, os vereadores teriam exigido do prefeito José Queiroz (PDT) o valor de R$ 2 milhões para aprovação do projeto do BRT (Bus Rapid Transit), orçado em R$ 250 milhões.

Foram presos, após seis meses de investigação da Polícia Civil, os vereadores Sivaldo Oliveira (PP), Cecílio Pedro (PTB), Pastor Jadiel e Val das Rendeiras (Pros), todos da base governista, e mais seis da oposição: Val (DEM), Louro do Juá e Eduardo Cantarelli (SDD), Jajá (expulso do PPS), Neto (PMN) e Evandro Silva (PMDB).

Mas a justiça soltou logo em seguida todos eles por decisão monocrática do desembargador Fausto Campos. O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) expediu, em seguida, uma recomendação à Câmara de Caruaru sugerindo a abertura de um processo de cassação dos dez vereadores presos.

O MPPE também ingressou com uma ação cautelar de improbidade administrativa contra o grupo, mas ontem o processo sofreu uma nova reviravolta e cinco vereadores foram reintegrados aos mandatos.

Uma vergonha! A justiça, que tarda e falha no País, permite que a Câmara de Caruaru viva uma situação sui generis: o pagamento adicional, desde dezembro do ano passado, dos salários de 10 suplentes, inflando a folha em R$ 90 mil a cada mês.

Tudo porque nenhum vereador afastado deixou de receber seus subsídios, enquanto a mesa da Câmara teve que convocar os suplentes para garantir o quórum das sessões. Neste caso, só eles ganham. Quem perde é a sociedade com a sangria dos cofres do Legislativo.

MULTIPLICAÇÃO– Deu em Ilimar Franco, de O Globo: “Candidato a presidente por uma coligação que, por enquanto, tem apenas o PSB e o PPS, os aliados de Eduardo Campos dizem que não se deve subestimar sua capacidade de construir maiorias parlamentares. Lembram que nas eleições de 2006, elegeu-se governador em Pernambuco coligado com apenas cinco partidos, que fizeram 10 deputados federais (de 25) e 13 deputados estaduais (de 49)”.

Sem oposição–
  Após a posse de Eduardo em 2006, a base governista inflou, pulando para 16 federais e 32 estaduais. Já na reeleição, em 2010, sua coligação reuniu 15 partidos (PSB, PT, PTB, PP, PR, PDT, PSC, PCdoB, PSL, PSDC, PHS, PTC, PRP, PRB e PTdoB). A coligação elegeu 40 estaduais, 20 federais e dois senadores. Com isso, o socialista reinou por dois mandatos sem oposição.



Boca adoçada– Uma semana após pisar em Serra Talhada, a presidente Dilma adoçou a boca do prefeito Luciano Duque (PT), que recebeu, ontem, a pá carregadeira que estava faltando para complementar a sua patrulha mecanizada. O equipamento foi entregue pelo ministro do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rosseto. Há mais de 30 anos o município não recebia os sete equipamentos que compõem a patrulha.

Convenção tucana- O PSDB marcou, ontem, a convenção que homologará a candidatura de Aécio Neves ao Planalto para o dia 14 de junho, em São Paulo, enquanto a do PSB de Eduardo será em Brasília no dia 10 de junho. Na reunião da sua executiva nacional, ontem, em Brasília, ficou acertado que a coordenação da campanha de Aécio em São Paulo será entregue a Alberto Goldman, vice-presidente nacional tucano.

Sem chapa-
  Por mais pressão que tenha sofrido, ontem, da executiva tucana em Brasília, o ex-governador cearense Tasso Jereissati não assumiu sua candidatura a senador. Tasso é muito pragmático, sabe que quem puxa senador é o candidato a governador e até o momento ele não conseguiu se entender com o PMDB, que terá como postulante ao Governo o ex-ministro Eunício Oliveira.



CURTAS

SURTO ADESISTA– Bastou o blogueiro Roberto Santos entregar o comando do PV em Jaboatão para os verdes daquele município reatar um namoro com o prefeito Elias Gomes (PSDB). A decisão de realinhamento ao Governo tucano será tomada na próxima reunião da executiva municipal.

PRESÍDIO- O secretário de Ressocialização, Romero Ribeiro, fez, ontem, vistoria nas obras do novo presídio de Tacaimbó, que terá capacidade para abrigar 920 reeducandos, com investimento da ordem de R$ 30 milhões. Já o presídio de Itaquitinga, fruto de uma PPP, continua na estaca zero.

Perguntar não ofende: Sai esta semana a decisão de quem o PDT apoiará em Pernambuco?

FRASE DO DIA



Devemos ter menos as figuras de sempre. Aquele modelo de Brasília já deu o que tinha que dar. Vamos romper com o pacto existente e vamos colocar aquelas figuras atrasadas na oposição. Vamos colocar aquelas velhas práticas da política na oposição.
Eduardo Campos, pré-candidato do PSB à vaga de Dilma

COM ANDRE VARGAS, PT VIVE FASE DO ÓS-CINISMO


Josias de Souza



O PT reedita no microcosmo partidário um debate antigo: o que prevalece na formação de um delinquente, a cultura ou a genética? As opiniões vão de um extremo ao outro. Há os que apostam na influência do ambiente e os que acham que o bandido nasce feito.

Nos casos que envolvem crimes cometidos por miseráveis, os especialistas ainda não conseguiram responder se a sociedade é responsável ou não. No caso do PT, não há dúvidas. Se há alguém que pode ser chamado de um produto do meio é o deputado André Vargas.

Vargas é um filho da cultura mensaleira, que admite usar todos os estratagemas ilegais para atingir os subterfúgios ilegítimos. O companheiro pode escorar sua defesa nas suas circunstâncias. A culpa é do PT, que o estimulou a ser o que é com todas as facilidades, a impunidade e a cumplicidade que assegurou aos filiados do mensalão.

Se a cúpula da legenda, condenada pelo STF e recolhida ao xilindró, não perdeu as regalias partidárias e o poder político, Vargas só podia esperar tolerância e incentivo de uma cultura política cada vez mais caracterizada pela amoralidade. Pilhado com a mão no bolso do doleiro Alberto Yossef, o mínimo que o companheiro merecia era que o PT sentisse remorso do que fez com ele e se apiedasse.

Deu-se, porém, o oposto. O PT adotou com André Vargas a política do mata-e-esfola. Ameaça expulsá-lo da legenda caso não renuncie ao mandato de deputado. Espremido nesta terça-feira (22) por Rui Falcão, presidente do PT federal, Vargas estufou o peito como uma segunda barriga e anunciou: “Não renuncio”.

Abespinhado, Falcão acusou Vargas de prejudicar com sua má reputação as campanhas de Dilma Rousseff ao Planalto, de Alexandre Padilha ao governo de São Paulo e de Gleisi Hoffmann ao governo do Paraná. Vargas deu de ombros. Natural. Se a história recente do PT ensinou alguma coisa é que nenhum companheiro paga pelo que fez. O amigo do doleiro cobra apenas respeito à tradição.

Ao condenar José Dirceu, José Genoino e Delúbio Soares, o STF impusera ao PT um desafio. Afora a necessidade de reformular a lorota segundo a qual o mensalão é uma “farsa”, o partido fora convidado a decidir o que fazer com seu estatuto. Ou expulsava de seus quadros os sentenciados ou rasgava o documento.

As hipóteses em que a pena de expulsão deve ser aplicada estão listadas no artigo 231 do estatuto do PT. O item de número VII anota que o filiado será expurgado do partido quando houver “condenação por crime infamante ou por práticas administrativas ilícitas, com sentença transitada em julgado.”

Em 2005, quando o mensalão foi pendurado nas manchetes, Lula declarou-se “traído” e o PT expulsou o tesoureiro Delúbio. Em 2011, já na condição de ex-presidente, Lula esforçava-se para empinar a tese da “farsa” e Delúbio, à época ainda uma condenação esperando para acontecer, foi readmitido na legenda. Dirceu e Genoino jamais foram submetidos à Comissão de Ética partidária. Ao contrário, são celebrados como “guerreiros do povo brasileiro”.

Diferentemente da cúpula mensaleira, André Vargas ainda está solto. O STF ainda nem deliberou sobre o pedido da Procuradoria da República para que seja aberto um inquérito contra ele. É nessa condição que o deputado reivindica do PT o direito de se defender no Conselho de Ética da Câmara, por ora o único foro em que está sendo processado. E o PT, tomado de súbita intransigência: negativo, companheiro. Aos mensaleiros, tudo. Aos amigos de Youssef, os rigores do estatuto.

Louve-se a resistência de André Vargas. Sem nada que o redima, o lobista do doleiro ganhou nova serventia. Tornou-se uma denúncia de carne e osso do meio apodrecido que o produziu. O excesso de promiscuidade e a aliança do PT com o amoralismo produziram um Vargas. Ao ameaçá-lo de expulsão depois de ter servido refresco aos mensaleiros, o partido se desobriga de examinar suas próprias culpas. O petismo mergulhou numa fase nova. Vive a fase do pós-cinismo.

terça-feira, 22 de abril de 2014

EDUARDO CAMPOS FARÁ PALESTRA NESTA TERÇA-FEIRA PARA EMPRESÁRIOS DE SANTA CATARINA

 por Inaldo Sampaio


O Lide (grupo de líderes empresariais) de Santa Catarina promoverá nesta terça-feira, dia 22, em Florianópolis, um almoço-debate com o pré-candidato à presidência da República, Eduardo Campos.

O ex-governador de Pernambuco irá falar sobre as perspectivas do Brasil para o ano de 2015.

Campos, que é também o presidente nacional do Partido Socialista Brasileiro, foi convidado pelos empresários catarinenses para fazer uma exposição sobre o seu programa de governo.

O coordenador do Lide no Estado, Wilfredo Gomes, será o mediador do debate, juntamente com o deputado federal Paulo Bornhausen (PSB-SC).

O almoço-debate reunirá aproximadamente 150 líderes empresariais do Estado de Santa Catarina.

Fundado em junho de 2003, o Lide (Grupo de Líderes Empresariais) possui 10 anos de atuação.

Atualmente, são mais de 1.620 empresas filiadas no Brasil, que representam mais de 52% do PIB privado brasileiro.

Em Pernambuco, o Lide tem como coordenador o jornalista Drayton Nejaim Filho.

CÂMARA NEGA PERSEGUIÇÃO A PEQUENOS SULANQUEIROS



Acusado de perseguir pequenos sulanqueiros do Agreste de Pernambuco, quando secretário da Fazenda, o candidato do PSB ao Governo do Estado, Paulo Câmara, disse, há pouco, na Rádio Pajeú, em Afogados da Ingazeira, que não é verdade que tenha aumentado impostos ou criado dificuldades aos que vivem da sulanca.

“Fizemos um trabalho sem aumentar nenhum tipo de imposto. Nós tivemos uma ação importante no polo de confecções e diminuímos a tributação de mercadorias de outros estados. O microempreendedor individual não paga esse imposto de fronteira. Nos pátios de feira, acabamos com a maquininha de cupom fiscal”, afirmou.

E acrescentou: “Sempre olhamos para a realidade de cada região. Não conheço legislação tributária tão boa quanto a nossa. Facilitamos a vida do contribuinte, porque não aumentamos imposto e aumentamos a arrecadação, fazendo com que as pessoas saíssem da informalidade. Fomos reconhecidos pelo Sebrae como o governo que mais favoreceu o microempreendedor individual”.

FRASE DO DIA

Não é esse o Brasil que queremos. O país nos cobra, exausto e indignado, a necessidade de uma reforma política, onde não haja mais qualquer espaço para a conivência, o aparelhamento, o compadrio, os desvios de conduta e a corrupção endêmica que tomou de assalto o estado nacional. 

Aécio Neves, senador do PSDB-MG

CÁSSIO ROMPE COM COUTINHO E SE LANÇA CANDIDATO A GOVERNADOR

 por Inaldo Sampaio


O senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) rompeu com o governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), e será um dos adversários dele na disputa pelo governo estadual.

Nas eleições de 2010, PSDB e PSB fizeram uma aliança na Paraíba, costurada pelo próprio Cássio e o então governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), que atendeu aos dois lados.

Pelo acordo, Coutinho – que era prefeito de João Pessoa – seria candidato a governador e Cássio ao Senado. Ambos se elegeram.

Agora, sob a alegação de que o governador “não faz política” nem dá importância aos correligionários, Cássio será candidato contra ele, o que ensejou o seguinte comentário do ex-prefeito de Campina Grande, Veneziano Vital do Rego (PMDB), que também pretende disputar o governo estadual:

A Paraíba tem assistido a uma insultuosa troca de ofensas entre dois aliados que estiveram juntos, nos últimos três anos e meio, participando de um mesmo projeto administrativo que, como sabemos, tem sido um fracasso administrativo.

Paraíba observa com surpresa que irmãos siameses, até bem pouco tempo juntos, passem a trocar insultos, um acusando o outro de traição, sem que os verdadeiros problemas do Estado sejam colocados em pauta. É lamentável que esses parceiros, que estiveram tanto tempo juntos, não tenham dado respostas eficazes aos interesses dos paraibanos.

FIFA: "COPA NO BRASIL É MAIS COMPLICADA QUE NA ÁFRICA"





AFP.

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, admitiu que a organização da Copa do Mundo no Brasil está sendo "mais complicada do que na África do Sul", que recebeu a última edição da competição, em 2010. "Todas as Copas do Mundo são difíceis de organizar, mas o certo é que no Brasil está sendo muito complicado do que na África do Sul", afirmou o dirigente.

Um dos motivos apontados por Blatter é o clima social tenso, com manifestações que levaram milhões de pessoas às ruas desde junho do ano passado, para pedir melhoria nos serviços públicos e protestar contra os gastos públicos nos preparativos para o evento.

"Na África do Sul, o povo inteiro queria esta Copa do Mundo. Mandela disse: 'agora que temos a Copa, todo mundo precisa dar seu apoio'", lembrou o suíço. "O Brasil tem 200 milhões de habitantes. Economicamente, é uma nação forte, mas isso não quer dizer que todas as pessoas são felizes. O que importa é a divisão das riquezas”.

“Como na Suíça, tem gente mais abastada e gente mais pobre. A diferença é que, de 200 milhões, se 100 milhões não estão de acordo, fazem mais barulho do que aqui, onde quando há 50 pessoas numa manifestação, acham que há uma forte oposição", completou Blatter.

PREFEITO DE GRAVATÁ NÃO SERÁ EXPULSO DO PTB

 por Inaldo Sampaio


A executiva estadual do PTB não pretende expulsar, pelo menos por enquanto, o prefeito de Gravatá, Bruno Martiniano, que aderiu no último sábado à candidatura de Paulo Câmara (PSB).

Martiniano contou com o apoio do senador e pré-candidato ao governo estadual, Armando Monteiro Neto (PTB) para eleger-se prefeito em 2012.

Agora, porém, alegando “falta de diálogo” com o governo federal, ao qual o senador está aliado, decidiu marchar com Paulo Câmara.

Armando ficou profundamente chateado com esta adesão mas não pretende expulsar o prefeito do partido porque também há políticos do PSB que estão lhe apoiando como o vice-prefeito de Salgueiro, Dr. Cacau.

Nada obstante, fez uma crítica a Martiniano e à cúpula da Frente Popular nos seguintes termos:

“No ambiente da nova política (referência a Eduardo Campos), pressão mais coação, versus fraqueza mais insegurança, é igual a adesismo. E a população é quem vai julgar”.

TAQUARITINGA DO NORTE
No último dia 17, o senador recebeu o apoio do vice-prefeito de Taquaritinga do Norte, Ivanildo Bezerra (PDT), conhecido como “Lero”, hoje rompido politicamente com o prefeito Evilásio Araújo (PSB).

PREFEITO DE GRAVATÁ ESCLARECE APOIO A PAULO CÂMARA





Filiado ao PTB do senador e pré-candidato ao Governo de Pernambuco, Armando Monteiro Neto, o prefeito de Gravatá, Bruno Martiniano, causou polêmica na política estadual ao anunciar, na semana passada, seu apoio a Paulo Câmara (PSB), pré-candidato de Frente Popular e principal adversário do representante do seu partido na disputa ao Palácio do Campo das Princesas.

De acordo com a carta aberta à população gravataense, publicada pelo próprio gestor municipal, o principal motivo do não comprometimento com a pré-candidatura de Armando Monteiro se deu pela falta de investimentos federais na cidade.

Tendo em vista o ingresso do petebista na campanha à reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT), o caminho mais natural a ser seguido, segundo o prefeito, foi apoiar o candidato do ex-governador Eduardo Campos (PSB), que, nas palavras de Bruno Martiniano, foi o responsável direto por grandes obras executadas no município, tais como a reforma do Hospital Paulo da Veiga pessoa e a pavimentação da rodovia PE-87.

Leia, na íntegra, a carta de apoio de Bruno Martiniano a Paulo Câmara:

“Tendo em vista as recentes especulações, tratando de meu apoio ao pré-candidato a governador, o socialista Paulo Câmara, decidi trazer à população gravataense os motivos que justificam nosso engajamento nesta causa, que é a melhor para o Brasil, para Pernambuco e para Gravatá.

Durante o exercício de 2013, percebemos uma grande queda nos repasses de recursos federais para os municípios, queda esta que vem se perpetuando em 2014, e mesmo com os esforços dos prefeitos em diversas frentes, não foi possível, em 15 meses de tentativas, rever esta política do Governo Federal que vem sufocando as administrações municipais.

No contraponto, assistimos um franco crescimento da economia estadual, com desenvolvimento perceptível em saúde, educação, no segmento industrial e comercial, este refletindo no crescimento contínuo do ICMS e dos índices sociais no estado.

Posso citar ainda a proposta do ex-governador e futuro presidente do Brasil, amplamente divulgada, que traz para o campo da realidade a discussão sobre o Pacto Federativo, que pretere os municípios na distribuição do bolo de recursos. Considero a proposta de Eduardo Campos séria, comprometida com os municípios e melhor para o Brasil, para Pernambuco e para Gravatá.

Na busca por apoio do Governo Federal, diversos projetos foram formatados com o intuito de conseguir recursos para executar obras de importância para Gravatá, que trouxessem um crescimento estruturador, mas, também não estamos tendo sucesso nesta frente, apesar de todos os esforços compreendidos. Mesmo com atenção máxima aos procedimentos e burocracia exigidos, sem causa aparente, estamos perdendo os recursos já empenhados, como a implantação do atendimento em especialidades médicas em Gravatá, que teve o empenho anulado sem promessa de novos pleitos.

Posso registrar que municípios menores foram contemplados com mais recursos, e que esses recursos estão sendo repassados aos municípios, muito diferente do que acontece conosco, em Gravatá. Nesta esteira, mais uma vez contraponho com a atitude do governo estadual, reconhecendo que pela ação direta do deputado Waldemar Borges, foi autorizada a reforma do Hospital Paulo da Veiga Pessoa, custeada 90 % com recursos do estado e que está em fase de liberação dos recursos, traduzindo uma política verdadeira e de apoio, melhor para o Brasil, para Pernambuco e para Gravatá.

Não tivemos a oportunidade de receber uma só obra nova custeada com recursos federais, apenas estamos executando lentamente uma obra que vem da gestão anterior e que não se conclui pela falha no projeto herdado da administração federal, com diversas omissões e falhas de projeto, já discutidos amplamente inclusive em programas de televisão de audiência nacional.

O governo estadual entregou o Parque da Cidade, entregou a Escola Técnica Estadual e se comprometeu a fazer a regularização das rodovias e ruas do município e em finalizar a pavimentação da PE-87, que liga o Centro de Gravatá aos distritos de Mandacaru e Uruçu. Melhor para o Brasil, para Pernambuco e para Gravatá.

No campo da governabilidade, trabalhamos uma ampla reunião de forças, abrindo a discussão com os vereadores, suplentes de vereador, lideranças comunitárias, pessoas ligadas aos sindicatos e todos os que compõem nosso grupo político, promovendo a discussão com todo o grupo e observamos uma clara tendência ao grupo socialista, quase que sempre motivada pela ausência dos trabalhistas nos eventos do município, no cotidiano das atividades sociais e políticas desenvolvidas.

Em clara demonstração de uma atitude de interesse com os que fazem o município de Gravatá, tivemos a presença permanente do então governador Eduardo Campos, junto com todo o seu grupo técnico e político, em mais uma atitude que não discriminou o povo de Gravatá, não trouxe prejuízos, pelo contrário, enriqueceu nosso grupo e fortaleceu nossos atos, sendo muito melhor para o Brasil, para Pernambuco e para Gravatá.

Sou representante deste povo, que admiro, respeito e sirvo. Recebi da maioria da população gravataense a incumbência de fazer nossa terra crescer e se desenvolver, e para conseguir isso sou impulsionado a buscar as melhores condições de trabalho e de apoio para cumprir meu objetivo. Não vou falhar nesse trabalho, não vou me omitir nesse compromisso, preciso sempre buscar e oferecer o melhor para Gravatá, para Pernambuco e para o Brasil.

Com muita satisfação, caminho junto dos amigos de Gravatá: Eduardo Campos, Paulo Câmara, Fernando Bezerra Coelho e Waldemar Borges.

Bruno Martiniano (PTB).
Prefeito de Gravatá.”

segunda-feira, 21 de abril de 2014

SERÁ HOJE A NOITE NA IGREJA MATRIZ DE SANTO AMARO EM TAQUARITINGA DO NORTE


ROBERTO CARLOS COMEMOROU ANIVERSÁRIO COM FÃS




Crédito: Roberto Ramos/DP/D.A Press

Como já era de se esperar, Roberto Carlos comemorou seu aniversário com fãs, na porta da sua casa, no bairro da Urca, no Rio de Janeiro, o que faz todo ano. Da sacada, ele, que completou 73 anos anos ontem, acenou para o público e recebeu muitos presentes. Entre os mimos, uma réplica sua em forma de boneco. 
DO BLOG DE JOÃO ALBERTO

FRASE DO DIA

Como cidadão acho que minha posição é a de todos. Não conheço ninguém que seja a favor do aborto.


 Eduardo Campos, pré-candidato à Presidência

FOTO DO DIA


Enviado por Gabriel Garcia -

Foto do dia



Papa Francisco abençoa fieis após Missa de Páscoa.

DEPUTADO VINICIUS LABANCA