domingo, 26 de março de 2017

PSDB de SP não vai ceder a vaga para Márcio França



Postado por Inaldo Sampaio

Coluna Fogo Cruzado

O então vice João Lyra Neto assumiu o Governo do Estado em 2014 como sucessor de Eduardo Campos, mas foi impedido de concorrer à reeleição

Muito se discute, hoje, dentro e fora do PSDB, se o partido apoiará para o governo de São Paulo em 2018 o vice-governador Márcio França, filiado ao PSB. França deverá assumir o governo do mais rico e populoso estado da Federação em abril do próximo ano quando o governador Geraldo Alckmin desincompatibilizar-se para disputar a presidência da República. Natural, portanto, que já estando à frente do Palácio dos Bandeirantes, lhe seja facultado o direito de concorrer à reeleição. Ocorre, entretanto, que São Paulo é o mais tucano dos estados e a cúpula nacional do PSDB não parece disposta a ceder a vaga ao atual vice, mesmo em troca do apoio do PSB (partido dele) à candidatura de Geraldo Alckmin. É o que o prefeito da capital, João Dória, tem deixado claro perante os seus interlocutores. O mais provável é que o PSDB faça com França o que o PSB fez em Pernambuco em 2014 com o então vice João Lyra Neto: assume o governo estadual, como sucessor de Eduardo Campos, mas não disputa a reeleição.

Chapa Dilma/Temer vai ser cassada


Resultado de imagem para dilma e temer juntos
Separação – O ministro Herman Benjamin vai mesmo levar a julgamento no TSE, ainda este semestre, o processo em que o PSDB pede a cassação da chapa Dilma/Temer por abuso de poder político e econômico. A jurisprudência da Corte é no sentido de que, cassando um, tem também que cassar o outro, porque, para efeito da Justiça Eleitoral, a chapa é “una”, ou seja, indivisível.

Governo Paulo Câmara

 Com informações do blog de Inaldo Sampaio

 Resultado de imagem para Paulo camaraem floresta pe

 Cara própria – A circulada que o governador Paulo Câmara fez pelo Sertão neste final de semana dentro do programa “Pernambuco em ação” contribuiu enormemente para dar uma identidade ao governo dele, que ainda não tinha. O governador vinha se mantendo à sombra do seu mentor político, Eduardo Campos, mas agora vai caminhar com as próprias pernas.

Carinho – Em sua passagem ontem por Floresta, o governador afagou os três grupos políticos em que a cidade de divide. Almoçou com o deputado Rodrigo Novaes (PSD), vice-líder do governo na Assembleia Legislativa, e depois fez uma visita de cortesia à ex-prefeita Rorró Maniçoba (PSB), mãe do deputado federal Kaio Maniçoba (PMDB), e ao prefeito Ricardo Ferraz (PRP).

Hospital – No mesmo dia (quinta) em que Paulo Câmara anunciou em Serra Talhada que vai iniciar a construção do Hospital Regional do Sertão, choveram denúncias a este Blog sobre as precárias condições em que se encontra o Hospital Regional do Agreste (Caruaru), onde pacientes são atendidos nos corredores, quase todos os dias, por falta de leitos.

sábado, 25 de março de 2017

Keron Linn, do Ibura, é coroada a Miss Recife 2017


Keron Linn é a nova Miss Recife - Crédito: Divulgação
Keron Linn é a nova Miss Recife – Crédito: Divulgação
Keron Linn, representante do bairro do Ibura, foi coroada a Miss Recife 2017. A final do concurso, comandado por Miguel Braga, aconteceu ontem, no Hotel Golden Beach. Keron tem 18 anos e 1,80 metro de altura, e pretende se formar em Psicologia. Ela concorreu com outras nove candidatas, e irá representar a capital no Miss Pernambuco, no dia 26 de maio, no Centro de Convenções do Hotel Canarius de Gravatá.
Em segundo lugar, ficou a candidata do Arruda, Natália Miranda, de 24 anos. Já no terceiro lugar houve um empate entre Danilis Paz, de Boa Viagem, e Karoline Maciel, do bairro da Torre.
Crédito: Divulgação
Crédito: Divulgação
A comissão julgadora foi formada pela Miss Pernambuco 2016 Tallita Martins; radialista Bocão; Carlos da Cunha Rêgo, do Clube Melissa; Eduardo Maciel, professor de Moda; Felix Cabelereiro; Lúcia Barreto, da Maria Donata; Meire Godoy, da ZRG Produções; Pedro Negromonte, dos calçados Beira Rio; Roberta Xavier, Musa Brasil 2016; Robson Chagas; Romildo Alves; Sabrina Ruche, nutricionista; Manoela Alves, Miss Brasil Beleza Internacional 2016; e Danielle Marion, Miss Rio Grande do Norte 2016.
Manoela Alves, Talita Martins, Miguel Braga e Danielle Marion - Crédito: Divulgação
Manoela Alves, Tallita Martins, Miguel Braga e Danielle Marion – Crédito: Divulgação

De goleada, Josinaldo é reeleito presidente da UVP


 Postado por Magno Martins

O presidente da União dos Vereadores de Pernambuco (UVP), Josinaldo Barbosa (PTB), acaba de ser reeleito em pleito ocorrido durante o congresso da categoria em Bonito, no Agreste Setentrional. Ele bateu o seu adversário, André Valença, do PSB de São Bento do Una, por uma diferença de 310 votos. Votaram 961 vereadores, dos quais 601 em Josinaldo e 291 na chapa de oposição.

Vereadores Claudinho de Tonton, Hélio de Novo, Borges e Dé Cumaru de Taquaritinga do Norte, votaram em Josinaldo que se reelegeu com ampla margem de votos.

Ministério Público de Contas de Pernambuco


TCE de Pernambuco julga ilegais 285 contratos de servidores temporários de Palmeirina

A Segunda Câmara do TCE julgou ilegais, nesta quinta-feira (23), 285 (duzentas e oitenta e cinco) contratações temporárias, para cargos como agente de saúde, agente administrativo, enfermeiro, médico, professor, entre outros, realizadas pela Prefeitura de Palmerina no exercício de 2015. O responsável pelas admissões foi o ex-prefeito, José Renato Sarmento de Melo. O relator do processo foi o conselheiro Dirceu Rodolfo.

De acordo com o seu voto, com base no relatório de auditoria, as contratações relativas ao processo (TC 1502825-2) apresentaram algumas falhas cabendo destaque para a ausência dos documentos comprobatórios da regularidade das admissões dos servidores, inexistência de seleção pública para as contratações realizadas e percentual de comprometimento das despesas com pessoal, calculado com base na receita corrente líquida, no valor de 71,90%, estando portanto acima do limite permitido para esses gastos (54%), segundo a Lei de Responsabilidade Fiscal.

Além de votar pela ilegalidade, negando registro aos atos de admissão, o conselheiro aplicou uma multa no valor de R$ 10.000,00 ao ex-prefeito. O voto foi aprovado por unanimidade. O Ministério Público de Contas esteve representado, na ocasião, pelo procurador Gilmar Lima.

Gerência de Jornalismo (GEJO),

FHC: "Nosso sistema se esgotou, é preciso outro"


Folha de S.Paulo – Thais Bilenki

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) diz em entrevista à Folha que a gravidade da crise atual exige uma mudança profunda no sistema político.

*

Folha - O drama econômico no início do seu segundo mandato foi menos ruim que o de Temer?
Fernando Henrique Cardoso - Em termos. Nós perdemos a votação da idade mínima [na reforma da Previdência] por um voto. Agora, isso volta com mais força, porque quase todos os Estados não têm dinheiro para pagar. De alguma forma, as grandes reformas, os governos vão fazendo aos pouquinhos. Eles pensam que vão ter tudo, o Congresso não dá tudo, a sociedade não deixa tudo. É uma luta constante.

O sr. vê sinal de que, na esfera econômica, o governo terminará com saldo positivo?
O governo atual retomou o fio da meada. Na área econômica, Temer botou gente que sabe das coisas. E tem que ter alguma sorte. As commoditites estão valorizadas.

O sr. falava menos do Judiciário do que o presidente hoje provavelmente falaria.
Muito menos. É verdade.

Quais são os efeitos do protagonismo do Judiciário?
Demos uma abertura na Constituição para a judicialização. A Constituição tratou de reforçar as instituições, Ministério Público, Polícia Federal, a Justiça. Isso não é mau. Evidentemente que, no momento, as instituições políticas estão débeis, há desbalanceamento. Mas, no passado, quando havia isso, quem prevalecia? Os militares.

Sua fala sobre diferenciar caixa dois e corrupção causou polêmica.
Foi um Carnaval, parece que eu estava querendo encobrir. Não quero encobrir nada. Quero dizer o óbvio. Houve ou não corrupção? Quer dizer que caixa dois é correto? Não, quer dizer que corrupção é outra coisa. Tem penalidades, mas são diferentes. Ninguém quer nem ouvir o argumento.

*O seu discurso é o mesmo que o PT fez e faz agora. *
Não pode generalizar, nem uma coisa nem outra. Não pode dizer que tudo é caixa dois, porque não é, é corrupção.

Temer tem nove ministros envolvidos na Lava Jato. Poderia ter evitado essa situação?
Pois é, mas eu não sei o que seja o envolvimento. Precisa ver o que foi. Obviamente, nosso sistema se esgotou. Não é só malandragem de ficar lá no poder recebendo favores. Você vai ter que ter um sistema diferente desse atual. Na França, [o ex-presidente Charles] de Gaulle disse: acabou, vai mudar tudo. Tinha a guerra da Argélia. Aqui não, mas a situação de desemprego, o desespero, é quase como uma guerra.

O sr. disse no livro que Ciro Gomes tinha estatura política inferior à do Collor, era oportunista. Ainda tem essa visão?
Foi coisa de momento. Devia estar irritado. São estilos diferentes. O Collor empolgou. Não a mim, mas o Brasil se empolgou. O Ciro nunca empolgou o Brasil.

Vai empolgar, se ele se lançar?
Não sei, não acredito. Porque também pertence àquilo que já está aí.

Como o sr. vê a tentativa do Lula de voltar a se candidatar?
Acho que, em geral, as pessoas, depois que fizeram, devem inventar outras coisas. No caso do Lula, nem sei se ele realmente quer. Talvez até queria, porque não sei se ele tem na alma outras distrações, outras coisas. Ao ser candidato, ele salva o partido e acusa todo mundo ao dizer que está sendo perseguido. Então, ele não tem muita opção.

Ele tem chance?
O Lula, quando ganhou, conseguiu penetrar em setores da classe média e, sobretudo, nos que têm recursos, nos empresários. Hoje é difícil [repetir isso]. Não se pode dizer que não acontecerá, mas é pouco provável. O Lula não é para ser nunca desprezado. Mas é mais fácil criticar hoje.

E no PSDB?
O PSDB ganhou espaço na última eleição. Vai manter? Depende de quem vai encarnar e ter projeto para o Brasil. Precisamos de líderes que tenham capacidade de dizer 'venha comigo para o paraíso'. Tem de inventar um paraíso. O mundo está mudando. Precisa ter visão dessas coisas.

Muita gente diz que o João Doria teria esse caminho.
Não sei, o João Doria reafirma sempre, reafirmou a mim na semana passada que o candidato dele é o Geraldo [Alckmin, governador de São Paulo] e ele sabe que está no começo do governo, meses, um mês. Vamos esperar um pouco. Se for, vai ser. Não estou excluindo ninguém nem incluindo. Mas é cedo para fazer essa avaliação. Eu acho que é cedo para fazer qualquer avaliação eleitoral, porque tem os efeitos práticos do Lava Jato. O que vai acontecer, quem realmente é responsável pelo quê?

O sr. fez críticas à Folha e apontou insistência em erros. Por quê?
Porque levaram dois anos falando do Dossiê Cayman. Uma papelada falsa, feita por bandidos. Cabe? Não. É isso. E, como eu tinha relação pessoal com o Frias [Octavio Frias de Oliveira, ex-publisher da Folha, morto em 2007], mais ainda. Não é possível, ele me conhece, sabe que não é assim. Por que fazer isso? Isso me irritava. O que não me levou a mover nada contra a Folha, nem processo, nem cortar verba, nem perseguir ninguém, não. Mas mexia comigo, porque eu escrevi na Folha muitos anos. Então, eu pensava: "Não é possível!"

Diferente de Itaparica, Arcoverde lota seminário

Postado por Magno Martins


Arcoverde, como sede do polo Moxotó, tende a fazer um seminário da série “Pernambuco em ação” muito mais participativo do que a fracassada etapa de Petrolândia, ontem, sede do Sertão de Itaparica. O governador Paulo Câmara (PSB) acaba de instalar o evento na escola técnica Professor Francisco Jonas Feitosa, que está apinhada de gente. O governador e boa parte dos secretários saíram desapontados de Itaparica. Mesmo não contando com a adesão e a mobilização esperada, o Governo ainda autorizou R$ 35 milhões para investimentos naquela região.

Informada do fracasso em Petrolândia, a prefeita Madalena Brito (PSB), anfitriã, cuidou de reforçar a mobilização ontem, envolvendo todos os prefeitos da região, deputados votados no Moxotó, vereadores e lideranças sindicais. O que ocorreu em Itaparica serviu até de alerta para o Governo e aliados. Lá, o prefeito-anfitrião Pastor Ricardo e os deputados que atuam na região relaxaram na mobilização. Mesmo ocupando o ambiente com estudantes, ainda se observou um amontoado de cadeiras vazias.

Para o chefe-de-gabinete do governador, João Campos, não se pode esperar grande plateia numa região pequena, com apenas sete municípios, como é o caso do Sertão de Itaparica. “Não houve fiasco nem tampouco reclamamos de aliados por falta de mobilização. O que ocorre é que o Pajeú e o Moxotó são regiões de maior densidade demográfica”, disse Campos.

Aniversário de Viviane

Viviane completou idade nova ontem e reunião a família para comemorar estiveram presentes: os pais Vera e Jânio, Janine, Mariana, Talita e Igor e o esposo Sergio Silvino.






Morte: Morreu Amaro Ponciano




Nesta sexta-feira a noite, após assalto a uma pessoa da família, em Pão de Açúcar, município de Taquaritinga do Norte, o Sr. Amaro Ponciano de Barros teve problemas de saúde e faleceu, por volta das 22 horas.

A toda família do amigo Amaro registramos os nossos sentimentos de pesar, e rogamos a DEUS  pelo acolhimento de sua alma.

Deputado André de Paula no "Cidade em Foco"


DEPUTADO ANDRÉ DE PAULA NO 'CIDADE EM FOCO'


O deputado federal André de Paula (PSD) participou do Programa Cidade em Foco, programa transmitido pela Rede Agreste de Rádios e apresentado pelo comunicador Alberes Xavier.


André é presidente do Partido Social Democrático em Pernambuco. Na pauta a homenagem a Marco Maciel, a eleição da UVP, o convênio para levar banda larga para o estado, o projeto de terceirização e as eleições de 2018.


Homenagem a Marco Maciel - A homenagem foi feita no Congresso Nacional, no último dia 15, por iniciativa do deputado Augusto Coutinho, pelos 56 anos de vida pública daquele que ocupou os mais variados cargos públicos, entre eles o de vice-presidente da República, governador de Pernambuco e senador por três mandatos. André lembrou que foi pelas mãos de Marco Maciel que entrou na política: "O senador Marco Maciel foi quem me estimulou a entrar na política, como fez com Mendonça Filho, com Augusto Coutinho, com Priscila Krause, com Guilherme Coelho, com uma geração de pernambucanos que militavam no seu partido e ele compreendendo a importância de renovar os quadros na política estimulou, abriu espaço e essa é, sem dúvida nenhuma, uma visão de um político estadista. Além disso tem a importância dele nos diversos cargos que ocupou, começando precocemente uma trajetória brilhante de homem público".


Congresso e eleição da UVP - No sábado (25) haverá eleição para presidente da União dos Vereadores de Pernambuco e o vereador André Valença do partido do deputado disputará a vaga. "Vejo com bons olhos que a UVP está sendo alvo de uma disputa, acho que isso é democrático e importante, dá vitalidade à instituição. O próprio vereador presidente Josinaldo disputou uma eleição e se sagrou vitorioso contra o vereador Biu Farias e naquele momento ele trouxe uma expectativa muito grande de mudanças, de revitalização, de reoxigenação da entidade. Os vereadores vão fazer uma avaliação se isso de fato ocorreu. O que se diz hoje é que a UVP poderia ter avançado mais, tendo uma vida mais orgânica, apoiado mais os vereadores. Eu não quero fazer essa leitura. O vereador André Valença é o vereador dos quadros do meu partido, mas eu tenho muito respeito pela esfera de competência dessa questão. Essa questão da UVP é uma questão dos vereadores. Nas duas chapas tem vereadores do meu partido e até por respeito a eles eu não tomo lado. Agora quero dar um depoimento: o Vereador André Valença é um dos melhores quadros do meu partido e tem se destacado por sua competência", comentou André de Paula.


Redes Digitais Avançadas - O ministro Gilberto Kassab, da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações e o governador Paulo Câmara assinaram acordo para levar Banda Larga de alta qualidade para as instituições de pesquisa e de ensino para todas as regiões do estado de Pernambuco. André falou sobre o assunto: "Vejo esse acordo com muita alegria até porque eu trabalhei intensamente para que isso pudesse acontecer o mais rápido possível. Eu acho que esse é um momento importante de outros momentos importantes na área da ciência e tecnologia, do conhecimento, da comunicação que nós vamos ter no estado de Pernambuco. O Brasil está na iminência de ver funcionando um satélite, que é um investimento muito expressivo que o país fez, que visa tanto apoiar as atividades de defesa nacional, a proteção das nossa fronteiras, quanto de ampliar a presença da rede social, da internet, melhorar as comunicações e isso vai acontecer agora com claro reflexo no nosso estado. Reflexo muito positivo. Estou muito otimista que nos próximos dois anos nós possamos, com boa frequência, dar boas notícias para todos no tocante as comunicações".


Projeto de Terceirização - "Tanto essa matéria é polêmica que completou vinte anos de tramitação entre a Câmara e o Senado. Foi aprovada nesta quarta (22). Eu votei favoravelmente, a minha visão é que essa é uma matéria importante para que nós possamos enfrentar aquilo que eu considero a maior chaga que pode acontecer na sociedade que é o desemprego... Evidentemente que uma proposta como essa tem muitos pontos polêmicos ... Entre os pontos importantes posso destacar que o trabalhador temporário não pode substituir o trabalhador que estiver em greve, se a greve for legal a empresa não pode se valer para contratar um terceirizado... isso está assegurado. Houve também uma ampliação do prazo dos contratos do trabalhador que era feito de três meses, agora são seis e com a possibilidade de renovar por mais três. Nós temos duas coisas muito ruins: o desemprego e o alto custo do trabalhador. A primeira coisa que o empresário faz quando a crise chega é demitir o funcionário pelo alto custo que ele tem... Esse projeto permite que esse custo baixe... A coisa mais benfazeja de todas é que essa flexibilização permite tirar o trabalhador que está na informalidade, que não tem nenhuma garantia previdenciária, nem trabalhista. Esse trabalhador que está na informalidade passa a ter a chance de trabalhar com carteira assinada, na formalidade, portanto sendo abrigado pelos direitos que a lei confere. Acho que nós avançamos, sei que tem gente que não pensa assim, uma questão de concepção de mundo. Eu votei favoravelmente e considero que o país, com esta ação, se moderniza, faz um esforço no sentido de reaquecer a economia, de recolocar no mercado de trabalho brasileiros que hoje estão desempregados", falou André de Paula.

Miss Recife será eleita esta noite




Postado Por João Alberto 


Ana Beatriz Ferraz/Divulgação

O concurso Miss Recife acontece esta noite, no Hotel Golden Beach, comandado Miguel Braga, coordenador do evento que comemora na ocasião seus 50 anos. A Miss Recife Ana Beatriz Ferraz vai entregar a faixa para a nova eleita.

Odebrecht faz de Dilma uma pobre sem-verdade


Josias de Souza




As revelações feitas por Marcelo Odebrecht à força-tarefa da Lava Jato, repetidas em depoimento à Justiça Eleitoral, retiraram de Dilma Rousseff o último patrimônio político que ela imaginava ostentar: a presunção de superioridade moral. Ela já havia perdido a pureza ideológica ao encabeçar coligações eleitorais que incluíam do arcaico ao medieval. Perdera a aura de gerentona e a poltrona de presidente da República após reduzir a economia nacional a escombros. Agora, é submetida a um ritual de emporcalhamento que aniquila o que lhe restava de individualidade, integrando-a à baixeza geral. Foi para o beleléu a diferença heroica.

Em síntese, o príncipe das empreiteiras contou: 1) Dilma sabia que João Santana, seu marqueteiro, era remunerado pela Odebrecht no caixa dois. 2) Madame sabia também que Antonio ‘Italiano’ Palocci e Guido 'Pós-Italiano' Mantega faziam dupla jornada como ministros e coletores de fundos para suas campanhas presidenciais. 3) Reeleita, a soberana foi informada pelo próprio empreiteiro de que as contas abertas no estrangeiro para pagar o marketing do seu comitê estavam ao alcance dos investigadores da Lava Jato.

Em nota de sua assessoria, Dilma tachou os segredos de Marcelo Odebrecht de “novas mentiras”. Ainda não se deu conta de que suas verdades é que estão se transformando numa espécie de latifúndio improdutivo que os delatores da Odebrecht invadem. A nota sustenta que Dilma “jamais pediu recursos para campanha” a Marcelo Odebrecht. Tampouco “solicitou dinheiro para o Partido dos Trabalhadores”. Ora, mas o delator disse exatamente a mesma coisa.

Dilma não precisou pedir nada. Tinha quem solicitasse em seu nome. “[…] Quem pediu os valores específicos era o Guido, eu me assegurava que ela [Dilma] sabia mais ou menos da dimensão do nosso apoio”, contou Odebrecht ao TSE, falando num idioma parecido com o português. “Ela dizia que o Guido ia me procurar, mas eu nunca falei de valor. A liturgia, a questão de educação, você não fala com o presidente ou o vice-presidente a questão do valor.”

Em 2010, contou Odebrecht, Dilma não teve que se preocupar com as arcas da campanha. Lula, o “amigo” da Odebrecht, se encarregou de tudo, com o luxuoso auxílio do grão-petista Antonio Palocci. Dilma “praticamente nem olhou as finanças, acho que todos os pedidos de doação foram feitos por Lula, Palocci. Ela nem se envolvia em 2010”, esmiuçou o empreiteiro.

Dilma soube do que se passava na bilheteria porque Lula se encarregou de informar, contou Marcelo Odebrecht. As verdades de Dilma sobre questões relacionadas à tesouraria foram, por assim dizer, herdadas de Lula. O tamanho dessas verdades vem sendo questionado desde o mensalão. Sempre que a conjuntura exigiu garantias, verificou-se que, além de improdutivas, as verdades do petismo estavam assentadas sobre um gigantesco brejo.

De repente, Dilma descobre que não é a dona da verdade. Bem ao contrário. A colaboração judicial da Odebrecht transformou-a numa sem-verdade. Parte das informações do empreiteiro já haviam sido descobertas pelos investigadores. A Lava Jato apalpou os extratos da conta de João Santana na Suíça antes que o herdeiro da construtora cogitasse suar o dedo. Não é razoável supor que Dilma, centralizadora a mais não poder, estivesse alheia ao melado que escorria nos porões do seu comitê.

Considerando-se que uma ex-guerrilheira jamais cogitaria a hipótese de se tornar uma delatora, restam a Dilma duas escassas alternativas: ou aceita sua parcela de culpa ou funda o MSV (Movimento dos Sem-Verdade), assumindo a liderança da cruzada nacional por uma reforma semântica que devolva algum sentido a quem já não tem nenhum.

Aniversariante do dia

Nossos parabéns para Pedro Igor que completa idade nova nesta data.


A imagem pode conter: 7 pessoas

Aniversariante do dia

Nossos parabéns para Jaine Patricia que completa idade nova nesta data.


A imagem pode conter: 1 pessoaA imagem pode conter: 1 pessoa, close-up

Aniverrsariante do dia

Nossos parabéns para Roberivaldo Curvelo que completa idade nova nesta data.

A imagem pode conter: 2 pessoasA imagem pode conter: 2 pessoas, close-up e área interna

Frase do dia

Eles deram azar porque foram mexer com quem não deveriam ter mexido. Nem Moro, nem Dallagnol têm a lisura e a ética que eu tenho nesses 70 anos de vida.

Lula

Charge do dia


Data Venia!


Josias de Souza


– Charge do Paixão, via Gazeta do Povo.

Da Coluna de Magno Martins

Postado por Magno Martins


A Bolsa-estiagem

Sem apelo para o nordestino, de viés extremamente lulista, o presidente Michel Temer (PMDB) tem feito algumas tentativas para conquistar a simpatia de quem sempre o olha com desconfiança. Acelerar as obras da Transposição foi o seu maior feito. A água, finalmente, chegou a dois Estados – Pernambuco e Paraíba - e em breve pode molhar o chão seco e matar a sede de mais dois Estados – Ceará e Rio Grande do Norte.

A investida na Transposição do São Francisco provocou ciumeiras no PT, que abriu um precedente histórico e preocupante no País, fazendo um ex-presidente, no caso Lula, inaugurar uma obra sem ter mais autoridade nem legitimidade para tal. Em ato na cidade de Monteiro, domingo passado, Lula e Dilma disseram que Temer quer pegar carona na obra que tem o DNA deles.

Temer sabe que, em qualquer projeto que esteja na sua cabeça para 2018, minar as bases de Lula no Nordeste não é meta, mas obrigação seja ele candidato à reeleição ou o nome que venha a apoiar. Saíram dos bolsões de miséria da região os votos que elegeram Lula, carimbaram seu passaporte para reeleição e, consequentemente, elegeram o poste Dilma.

Por isso, algo tem que ser feito em favor dessa gente fiel, eleitora de cabresto de Lula. Reunido com Temer na semana passada, o senador Fernando Bezerra Coelho, líder do PSB no Senado, aliado de primeira hora do Governo, colocou na mesa aquela que pode ser a grande cartada do Governo para o presidente mostrar seu apreço aos nordestinos: a Bolsa Estiagem.

Trata-se de um complemento de R$ 70 ao valor recebido pelos agricultores cadastrados no programa Bolsa Família. Vigoraria entre maio a dezembro, sendo suspenso mediante a chegada das primeiras chuvas no Nordeste. Fernando disse que Temer está convencido de que algo precisa ser feito para minorar os estragos causados ao semiárido pela frustração das chuvas. Esperava-se um bom inverno, com chuva em abundância, mas as expectativas não estão sendo confirmadas.

Diante disso, o Governo será fortemente cobrado a criar um amparo, uma tábua de salvação. Se a bolsa estiagem vingar, o que ainda depende da boa vontade da equipe econômica de Henrique Meireles, estará assegurado ao criador de gado o mecanismo para comprar o milho subsidiado da Conab, por R$ 35 a saca, metade do preço praticado no mercado.

A ajuda emergencial pode até ser encarada como mais uma esmola da União, que trata o Nordeste como um enteado desde o Império, mas certamente fará a alegria e a felicidade de muita gente humilde, que não aguenta mais tamanho prejuízo provocado pelo mais longo período de seca no Nordeste, completando sete anos consecutivos.

DESINFORMAÇÃO– Em meio aos discursos na etapa Petrolândia – Sertão de Itaparica – do seminário regional Pernambuco em ação, o senador Fernando Bezerra (PSB) teve que rebater as críticas do deputado Rodrigo Novaes (PSD). Numa fala anterior, Novaes afirmou que a Codevasf, que os Coelhos exercem forte influência, teria que chegar com presença mais robusta no Sertão de Itaparica, sendo hoje um órgão com ações restritas a Petrolina. De imediato, o senador disse que a Codevasf está perfurando mais de 60 poços em regiões além do São Francisco, sendo mais de 20 em Itaparica. FBC não chegou a tanto, mas deixou a entender que o deputado estava desinformado.

A vaia da claque–
 Aliado fiel acaba pagando um preço caro em algumas ocasiões. Na quinta-feira passada, na inauguração da estrada que liga Flores ao distrito de Fátima, o secretário estadual de Transportes, Sebastião Oliveira, provou deste fel. Por uma questão de lealdade, citou que a ex-prefeita Soraya Murioka (PR), do seu grupo, teria tido papel importante para a pavimentação sair do papel, mas a reação não foi boa. Uma claque do prefeito Marconi Santana e, por tabela ligada ao deputado Danilo Cabral, atores que insistem em assumir sozinhos a paternidade do projeto, vaiou o secretário.

Prefeito ficou de fora– O prefeito de Floresta, Ricardo Ferraz (PRP), recebeu, ontem, em seu gabinete, o governador Paulo Câmara. A visita foi incluída na agenda de Câmara porque o prefeito faltou ao seminário Pernambuco em ação pela manhã, em Petrolândia, alegando que teria dificuldades em dividir o mesmo ambiente com seus adversários – o grupo da ex-prefeita Rorró Maniçoba, hoje liderado pelo deputado federal Kaio Maniçoba – e o grupo do deputado Rodrigo Novaes (PSD). Floresta, aliás, é sempre uma dor de cabeça para o governador. Ele teve que almoçar na casa de Rodrigo e lanchar na casa de Rorró.

Em maus lençóis – O ex-executivo da Odebrecht José de Carvalho Filho disse em depoimento ao TSE que negociou pessoalmente com Eliseu Padilha, ministro da Casa Civil, a distribuição de R$ 4 milhões para o PMDB em 2014. Segundo Carvalho, parte dos R$ 4 milhões que Padilha distribuiria seria entregue ao deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). E que a entrega seria feita no escritório do advogado José Yunes, em São Paulo. Esse montante era parte de uma doação maior, de R$ 10 milhões, que a construtora destinaria para o partido naquele ano. Carvalho disse que esteve pessoalmente com o ministro quatro ou cinco vezes para pegar endereços e distribuir senhas. Na semana passada, Padilha decidiu manter silêncio sobre denúncias.

Dinheiro tem, apesar da crise–
 Na passagem, ontem, pelo Sertão de Itaparica, o governador Paulo Câmara liberou recursos da ordem de R$ 35 milhões para os sete municípios que integram a região. Só na área do secretário de Agricultura e Reforma Agrária, Nilton Mota, foram R$ 7 milhões para fortalecer programas de agricultura familiar. “O PAA Alimentos garante também segurança nutricional à população. Serão adquiridos 262 mil quilos de alimentos de 240 agricultores familiares, beneficiando 6.550 pessoas. Já o PAA Leite prevê a distribuição de 620.500 litros diariamente, para atendimento a 1.724 famílias”, disse Mota.

CURTAS

NORONHA– O projeto da Administração de Fernando de Noronha na área de Meio Ambiente denominado “Jogue Limpo com Noronha – Coleta Seletiva e Compostagem” - foi aprovado pela Fundação Banco do Brasil. A iniciativa tem como objetivo estimular a separação e destinação dos resíduos sólidos pela população para um local ambientalmente adequado, além de estabelecer o desenvolvimento sustentável do arquipélago.

FIASCO– Os prefeitos da região de Itaparica, especialmente o anfitrião Pastor Ricardo (PR), ficaram mal na foto, ontem, com o governador Paulo Câmara: não mobilizaram as lideranças políticas para o seminário Pernambuco em ação. Diferentemente do primeiro em Afogados da Ingazeira, o de Petrolândia estava esvaziado. Foi preciso recorrer aos alunos do ensino médio para fazer plateia.

Perguntar não ofende: Se Arcoverde bombar hoje, Petrolândia vai virar o patinho feio do seminário “Pernambuco em ação”? 

Ex-ministro de Dilma garante em Pernambuco que não há “rombo” na Previdência


Postado  por Inaldo Sampaio


O ex-ministro da Previdência, Carlos Gabas, garantiu em Pernambuco nesta sexta-feira (24) que ao contrário do que diz o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, não existe “rombo” no sistema previdenciário federal.

Segundo ele, o governo do presidente Michel Temer vem “maquiando números” para defender mudanças no sistema que são “brutais e excludentes”.

“O governo faz uma confusão proposital dos números para dizer que estamos quebrados. Mas a verdade é que a Previdência não é deficitária. Podemos afirmar com muita certeza que a dificuldade apresentada hoje é conjuntural e não estrutural. E não se ataca um déficit conjuntural sem ir à raiz do problema, que é a crise econômica que aflige o país”, disse o ex-ministro.

Carlos Gabas fez duas palestras em Pernambuco sobre a reforma previdenciária. Uma em Caruaru (Associação Comercial e Industrial) e outra no Recife (Sindicato dos Servidores Públicos).

Ele disse que o projeto enviado ao Congresso não foi suficientemente debatido com a população e por isso pode gerar impactos econômicos ainda mais graves para um país que está em crise:

“Esse projeto é ruim para todo mundo. Não pode passar porque é cruel para toda sociedade. Tem que ser retirado. Não podemos ficar apresentando emendas. Tem que ser rejeitado na íntegra”, observou o ex-ministro.

Essa é também a opinião do senador Humberto Costa (PT), responsável pela vinda do ex-ministro a Pernambuco para debater a reforma previdenciária.