Carregando...

terça-feira, 6 de agosto de 2013

SETE MESES DE GERALDO JÚLIO

Foto- Divulgação PCR

Geraldo Júlio (PSB) chega ao sétimo mês no comando da Prefeitura do Recife e até agora os recifenses não sabem o que ele pretende fazer para reconstruir a cidade que passou 12 anos nas mãos do PT e deu no que deu.

E não adianta mais a velha e surrada desculpa de que seis meses é muito pouco para um governante fazer alguma coisa, muito menos a lenga-lenga de que tudo está sendo monitorado e, por isso, vai funcionar, que essa história não convence ninguém. Principalmente porque, todos os dias, os recifenses continuam enfrentando um trânsito caótico, crateras nas ruas e avenidas, iluminação pública depredada e os camelôs mandando na cidade que, um dia, foi chamada de Veneza brasileira. Certamente só pelos rios que cortam a capital pernambucana, porque beleza mesmo, o Recife perdeu faz muito tempo.

E tome ciclofaixas por toda parte, como se andar de bicicleta fosse a maior reivindicação da população. Pior é que, com raras exceções, os ciclistas não respeitam os pedestres e andam pra baixo e pra cima, naquelas filas indianas sem fim e quando chegam na ciclovia da avenida Boa Viagem não respeitam os sinais de trânsito.

Semana passada, Eduardo Campos (PSB) demonstrou sua preocupação, com assessores próximos, naturalmente, sobre a performance de Geraldo Júlio que não tem aparecido bem nas pesquisas de avaliação.Nem poderia.

Afinal, vendido como uma Brastemp, o prefeito do Recife ainda não conseguiu mostrar um desempenho à altura da famosa marca de eletrodomésticos e se o governador imaginava que o novo administrador da cidade poderia ajudá-lo no seu projeto de chegar ao Palácio do Planalto, vai ter que tomar medidas urgentes para reforçar a máquina municipal.

Pois o novo prefeito tem uma dificuldade imensa em criar fatos e sem fatos, todo mundo sabe, não tem político que consiga aparecer como trabalhador. E é só isso que os recifenses sonhavam quando acreditaram em Eduardo Campos e elegeram Geraldo Júlio prefeito. Chegou a hora, portanto, de o governador ajudar seu afilhado político, ou em 2014 o grande fato eleitoral será o fraco desempenho da Prefeitura do Recife sob o comando de um socialista.
DO BLOG DE DIVANE CARVALHO

Nenhum comentário:

Postar um comentário